Reunião de final de ano da creche: misto de ansiedade, animação e curiosidade define.

A reunião começou com a coordenadora pedagógica perguntando sobre minhas impressões sobre a creche, com o que eu concordo, com o que eu não concordo. Falei sobre o cardápio da creche, que no início eu era mais taxativa e proibitiva, mas que agora estava liberando as coisas aos poucos, uma vez que Biel come bem.

Falei da minha expectativa sobre o desenvolvimento da fala, ela explicou aquilo que eu já sabia, que devemos esperar até 2,5/3anos para tomar qualquer atitude, que cada criança tem o seu tempo de desenvolvimento e tal. Mas que ela sente que Biel ainda tem muitas atitudes de bebê, que em algum momento na nossa relação estamos infantilizando ele.

Comentei sobre a perda do meu pai no início do ano, como isso me afetou profundamente e como em algum ponto pode ter afetado o Biel, já que a conexão mãe-bebê é forte e eles sentem tudo o que nós sentimos. E que nos últimos seis meses, Biel estava mais choroso e querendo ficar muito grudado comigo. Contei como estava me sentindo sufocada com tudo e que tem uns dois meses que consegui me desapegar e deixar ele com minha mãe e sogra e como percebi que essa separação fez bem para ele. Ele sempre retorna com novidades e em algum grau mais independente.

Neste momento, ela falou algo que concordo muito, que é um ponto também levantado pela Laura Gutman sobre o “corte do cordão umbilical com a mãe” e que neste momento o pai e outras figuras como avós tem muita importância e são fundamentais nesse processo – nota mental: ler capítulo do livro. Expus que me sinto perdida, que não me sinto infantilizando ele, não tenho o costume de falar palavras no diminutivo, que costumo delegar tarefas e tal… Não sei o que fazer para ajuda-lo.

Perguntei como ele é no dia a dia, com as tarefas, com os amigos… A tia reforçou que apesar dele falar mais a língua dele e muitas vezes se comportar como um bebê, ele tem a coordenação motora super desenvolvida. Corre há muito tempo, escala coisas com facilidades, come sozinho, etc. É uma criança que presta muita atenção e executa todas as tarefas que são pedidas com facilidade. Brinca muito, é fácil de lidar e está o tempo todo está com os amigos.

Maaas de umas semanas para cá começou a se envolver em disputas de brinquedos (tudo é dele) e a morder os amigos. Fiquei arrasada! Ele já foi mordido duas vezes na creche, mas nunca tinha mordido ninguém. Nunca aconteceu isso na minha frente, por exemplo, com outras crianças nos finais de semana. Questionei a escola porque eles não me avisaram no dia que isso aconteceu, eles falaram que já estavam com a reunião agendada e que resolveram aguardar. Perguntei se era algum amiguinho em especifico e elas disseram que não, é com todo mundo, ou seja, não existe um alvo.

A coordenadora explicou que a mordida é uma forma da criança se expressar, que isso é comum em crianças que não estão com a fala totalmente desenvolvida. A criança quer se expressar, se frustra em algo nível por não conseguir e reage desta forma.

Não me conformei… Ressaltei que não teve nenhuma mudança na rotina dele nas últimas semanas que pudesse justificar isso, que em casa temos um ambiente tranquilo e tal… até que comentei que Biel ainda mama e que nunca tinha me mordido durante as mamadas. Pronto! Ela arregalou os olhos e atribuiu todos os problemas do Biel a amamentação prolongada, que isso infantiliza em algum grau.

Expliquei que hoje em dia não é mais livre demanda, que ele chega em casa e não pede mais para mamar desesperadamente como fazia antes. Porém, a noite ainda dorme mamando e acorda de madrugada para mamar. Já aconteceu de oferecer água de madrugada no lugar do peito e as vezes resolve a situação, porque na verdade ele está com sede. O que acho justo, eu também acordo para beber água…

Ela reforçou que está na hora do desmame. Já falei no blog que nunca pensei em amamentar eternamente e nos últimos meses reduzi drasticamente, até porque meu leite diminuiu também. Mas não quero um desmame brusco, gostaria que fosse algo natural. Enfim… ainda estou absorvendo todas as informações recebidas durante a reunião e buscando a melhor saída encarar esses desafios.

Por último, mas não menos importante! Biel mudará para o maternal em janeiro, junto com os amiguinhos que ele tanto gosta!

Share: