Browsing Category

Amamentação

Continuação da introdução alimentar

Amamentação, Bebê | Criança By 28 de novembro de 2013 Tags: , 15 Comments

biel_papando

A introdução começou aos seis meses como contei aqui. No primeiro post contei como foi a primeira semana de alimentação dele em casa e na creche. Sorte que Biel é bom de garfo, de modo geral aceitou bem as papinhas salgadas e doces.

Depois da primeira semana, fiz algumas mudanças no cardápio da creche que continuaram até o início do sétimo mês – veja abaixo:

Para a creche (6 meses):
– Colação (8:30): suco de laranja lima
– Almoço (11:00): papinha salgada com dois legumes (batata inglesa, baroa, doce, cenoura, chuchu, beterraba, abóbora)
– Sobremesa: nenhuma
– Lanche (14:00): fruta amassadinha (mamão, banana, maçã ou pêra)
– Jantar (16:30): leite materno

Em casa:
– Livre demanda de leite materno e papinhas salgadas e frutas amassadas no final de semana.

Confesso que em casa foi difícil seguir os horários da creche. Muitas vezes, eu dei só o peito ou no máximo uma fruta. Na minha cabeça foi difícil digerir a IA. Inconscientemente eu achei que a IA fosse diminuir o meu  vínculo com o Biel, eu não estava preparada emocionalmente para isso. Curto muito nosso momento… Não quero o desmame e por isso fiquei com medo. Para muitas mães, a primeira separação é o nascimento do filho. Eu não considero desta forma, para mim o nascimento foi a felicidade plena, a realização. Na minha concepção, a primeira “separação” foi a entrada dele na creche e a segunda foi a introdução alimentar.

Com a chegada do sétimo mês, liberei a introdução de carne e frango na alimentação dele. Liberei também sobremesa depois do almoço e aumentei a variedade de sucos para ele beber na colação. A grande diferença foi a introdução de papinha na janta da creche, com isso eu parei de mandar leite materno (LM).

Com isso, não tinha necessidade de ficar tirando leite todos os dias no trabalho. Até cheguei a fazer por alguns dias depois dos sete meses, mas vou te confessar que é um trambolho a mais para carregar todo dia (bomba elétrica, pote para armazenar o leite, bolsa térmica), sem contar que eu tinha que parar pelo quartenta minutos no total para tirar o leite no trabalho e em casa era uma rodada a mais de esterilização. E vou dizer que no final do dia, era mais uma coisa para me cansar. Até cheguei fazer um mini-estoque de leite congelado, mas parei porque porque não vi necessidade.

Para a creche (7 meses):
– Colação (8:30): sucos diversos
– Almoço (11:00): papinha salgada (com legumes, túberculos e raízes, grãos, verduras e um tipo de carne)
– Sobremesa: apenas fruta
– Lanche (14:00): fruta amassadinha misturada ou não com cereais (naturais, tipo aveia)
– Jantar (16:30): papinha salgada

Em casa:
– Livre demanda de leite materno e papinhas salgadas e frutas amassadas no final de semana.

Nos finais de semana segui no mesmo esquema de antes, sem conseguir criar um ritmo bacana para a alimentação dele. Pode parecer besteira, mas diminuir a amamentação doeu, me deixou insegura. Foi necessário quebrar algumas barreiras, mas aos poucos fui vencendo e consegui colocar um ritmo de dar pelo menos uma papinha salgada e uma frutinha amassada.

O oitavo mês chegou, o pediatra liberou a introdução de ovo e peixe na alimentação. De um tempo para cá, percebi que Biel estava acordando muito para mamar a noite (mais ou menos a cada 1h30). Perguntei se era necessário oferecer algum alimento para ele (além do LM) antes dele dormir, já que a janta na creche é às 16h30. O pediatra respondeu de forma positiva e desde então tenho dado um lanchezinho antes de dormir (uma fruta ou metade da porção do almoço de papinha salgada). Claro, que tem dias que a noite é caótica, mas de modo geral Biel está dormindo muuuuuuuito melhor. Muito mesmo! Tem acordado em média duas vezes por noite. Afinal, o gasto calórico dele aumentou, né? Engatinha o dia inteiro!

Nosso único problema tem sido a introdução de líquidos. Mesmo na creche, nem sempre ele aceita bem os sucos e comigo é a tendência sempre é rejeitar. Água de côco ele aceitou bem, água bebe só um pouquinho, principalmente quando me vê bebendo. Acaba que ele sempre prefere o peito. Uma coisa que tenho feito, é misturar um pouquinho de água filtrada ou água de côco nas papinhas doces, para ajudar na hidratação, principalmente nos dias mais quentes!

Finalmente, de duas semanas para cá consegui imprimir um ritmo bacana no final de semana de almoço, lanche e janta. Parei de me cobrar tanto e me permiti comprar papinhas salgadas prontas para ajudar nos dias de tempo curto.

Não posso reclamar, porque Biel come bem! Faz cara feia na primeira colherada, mas depois abre a boca pedindo mais, é muito engraçado. A única coisa que estou com dificuldades para introduzir é maçã, ele não gosta e da última vez vomitou tudo. Este final de semana vou tentar uma receita diferente de papinha de maçã. E vou oferecer peixinho pela primeira vez ♥

Share:

Mesaniversário: 6º mês

Amamentação, Bebê | Criança By 29 de setembro de 2013 Tags: , , 7 Comments
montagem6mesBLOGMAISJU

Sexto mesaniversário

Este mês foi marcado por grandes mudanças! Nossa primeira grande separação: a creche para ele e trabalho para mim.

Nas semanas anteriores a minha volta foram de intensa programação social…. cinematerna, piqueniques, passeio na orla, shopping e por aí vai. Teve dias da adaptação que não levei ele para creche porque queria ficar curtindo o dia agarradinha com ele.

Teve a primeira gripe com direito a febre, nariz muito entupido, antibiótico… Caos total! Tirando essa doencinha chata… Consegui terminar o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida como eu tinha me proposto desde o início. Todo dia tiro meia-hora no trabalho para ordenhar o leite.

Papai leva ele na creche de manhã e eu pego depois do trabalho. Aos poucos estamos nos adaptando a nova rotina. Acredito que por conta disso, esse mês ele acordou bastante a noite para mamar, às vezes demorava a voltar a dormir, queria ficar no colo e às vezes para brincar.

A grande descoberta este mês foi aprender a sentar sozinho! Ele já fica bastante tempo sem encostar as costinhas ou sem cair. Agora para andar de carrinho, o assento tem que estar totalmente na vertical, ele vai olhando pela sua janelinha. Delícia, delicia!

Ainda não temos dentes, mas ele anda com uma aflição grande na gengiva! E começou a babar loucamente! Tenho que mandar babador para creche para a roupinha não ficar molhada.

Este mês Biel cresceu um pouquinho só, mas recuperou o peso perdido durante a gripe e ainda ganhou mais trezentos gramas! A consulta aconteceu em 19/9 e neste mês Biel cresceu 0,5 cm e engordou 310g. Biel está pesando 7,670kg e 65cm.

Share:

Introdução alimentar

Amamentação, Bebê | Criança By 23 de setembro de 2013 Tags: 13 Comments

Com cinco meses e meio, ele começou na creche, eu voltei para o trabalho. Nossa primeira separação. Entre mortos e feridos, nos salvamos todos. Ele fica bem lá, gosta das tias, dos brinquedos diferentes, dos amiguinhos. Apenas uma vez, ele chorou desesperado para vir para o meu colo na hora da saída, me deu um aperto no coração. Ele chorou e eu quase chorei.

Dezoito de setembro chegou e ele fez seis meses. No dia seguinte fomos no pediatra para a consulta do sexto mês e pegar as indicações sobre introdução alimentar (I.A.). Tinha combinado na creche, que a IA só começaria hoje (23/9), pois eu seria a primeira pessoa a dar papinha de fruta, salgada, suco e tudo mais.

Óbvio que antes de chegar no pediatra já tinha feito a lição de casa, já tinha entrado em grupo no facebook, lido um monte de blogs, artigos, etc. Vi que existem zilhões de teorias e que ao invés de me sentir segura com uma, fiquei ainda mais confusa com todas as possibilidades. Tem gente que começa pelas frutas e fica assim por um tempo, tem gente que começa fruta   e papinha salgada com apenas dois legumes, tem gente que recrimina suco e por aí vai.

Primeiro passo foi pedir o cardápio da creche e surtar com ele. Como o berçário I tem crianças de quatro meses até um ano e pouquinho, o cardápio já era daqueles “completões”, cheio de coisas e para todos os gostos. Eu, mãe de primeira viagem, surtei e achei que Biel tinha que entrar naquele ritmo, já tinha separado um monte de artigos para imprimir e levar para creche e tal, para conversar/ mostrar que um bebê não poderia comer aquilo que eles estavam propondo.

Até que resolvi perguntar, né? Somos “gente fina, elegante e sincera” e descobri que eu tinha que passar as instruções do pediatra sobre a I.A. e que eles seguiriam a risca! Ufa! Sai sexta da creche em direção ao hortifrúti comprar um monte de frutinhas, legumes para o final de semana de experiências gastronômicas.

Resolvi começar pelas frutas. Cheguei em casa animada do hortifrúti e resolvi dar mamão para ele experimentar. Comeu algumas colheres, alternou caretas e sorrisos, mas comeu com curiosidade. No dia seguinte (sábado), ofereci o suco de laranja lima e ele bebeu quase 50ml. Depois ofereci uns golinhos de água de côco e ele aceitou bem. Aí chegou a hora da papinha salgada e eu surtei.

Simplesmente não sabia o que fazer. Não tinha conseguido decidir por uma única receita, não tinha decido que linha seguir. Resolvi oferecer o mamão de novo no lugar da papinha salgada e o resto do dia seria peito.

Na minha cabeça até domingo as coisas iriam se esclarecer na minha cabeça, mas não. Continuava perdida, insegura. Comecei a achar que deveria ter introduzido alimentos antes dos seis meses, para ter tido a calma para dar a primeira semana só de frutas isoladas, depois fazer papinhas doces, só depois oferecer as salgadas. Culpei meu trabalho por não me permitir ter ficado os sete meses com meu filho e fazer essa transição de modo tranquilo, já que os seis meses de aleitamento exclusivo (para mim) é/ foi muito importante. Enfim, sofri mesmo e me culpei de todas as formas que é possível para uma mãe (gente, mãe sofre!).

De certa forma, essa é a nossa “segunda separação”. Até então eu fui a única fonte de alimento do Biel. O meu leite é/ foi alimento, amor.  Pode parecer besteira, mas isso mexeu comigo…

… Até que… resolvi relaxar. Parar de me cobrar desta forma e fazer o meu melhor. Na hora do almoço dele ofereci bananinha amassada (ele comeu praticamente tudo! amou banana! e sim, fui eu quem dei! quem me conhece sabe que passo mal só de sentir o cheiro da fruta… mas amor de mãe é realmente uma coisa). Depois disso, ele ainda mamou no meu peito e dormiu. E eu dormi junto com ele, abraçadinho. E assim dormimos por umas três ou quatro horas em pleno domingo a tarde.

Acordamos, marido ficou com ele e eu resolvi fazer a papinha salgada. Fiz cenoura e batatinha no vapor, coloquei menos de uma pitada de sal, amassei com o garfo e ofereci. Ele comeu algumas muitas colheradas (não contei), mas comeu menos que a banana. Afinal, o leite materno é docinho, né? foi a primeira vez que ele comeu sal.

A noite chegou a vez de escrever na agenda, todas as instruções para a creche seguir nesta primeira semana de I.A. Fiz um mix entre as instruções do pediatra e o meu feeling de mãe de primeira viagem que acredita estar fazendo o melhor para o seu filho.

Para a creche:
– Colação: suco de laranja lima
– Almoço: papinha salgada com dois legumes (batata inglesa, baroa, doce, cenoura, chuchu, beterraba, abóbora)
– Sobremesa: nenhuma
– Lanche: fruta amassadinha (mamão, banana, maçã ou pêra)
– Jantar: leite materno

Em casa (durante a semana):
– Livre demanda de leite materno

* Final de semana vou seguir os horários da creche para criar uma rotina para ele.

Passei o dia ansiosa, tensa de como seria aceitação do Biel. Enviei leite a mais, caso ele não aceitasse as comidinhas. Pensei em ligar para a creche, mas me segurei e pensei: “se der algum problema, eles vão te ligar”. E deu!

Cheguei lá, a tia foi só elogios para o Biel. Disse que ele comeu muito bem, mas que ainda estranha a água. E que quando chegou a hora do jantar, devorou o leitinho da mamãe aqui! Muito amor! E assim, vamos seguindo! Semana que vem volto para contar nossos avanços (:

Share:

Adaptação na creche – parte 2

Amamentação, Bebê | Criança By 28 de agosto de 2013 Tags: 6 Comments

Ontem (27/8) Biel ficou pela primeira vez mais do que três horas na creche. Precisei fazer uma série coisas na rua, estava frio, chovendo e por isso não quis levá-lo a tira colo. Além do mais, é importante também que ele fique um pouco mais do que três horas para acostumar gradativamente.

Oferta de leite materno
Amamentei ao todo três vezes (sendo uma quando deixei, uma no meio do dia e outra quando cheguei na creche para buscá-lo) e uma outra vez o meu LM (leite materno) foi oferecido pela tia na mamadeira que mandei.

Esse era um dos meus maiores medos: a aceitação da mamadeira ou de qualquer outra fonte de LM que não fosse o meu seio. A tia da creche me deixou de sobreaviso que caso ela não conseguisse oferecer ela iria me ligar para eu ir lá amamentar. Eu estava torcendo para que desse tudo certo, porque eu estava perto longe de casa, nada do que 20 minutos de táxi não resolvesse, mas imagina o stress e vai que eu pego um trânsito louco?

Acabou que ele mamou 100ml dos 150ml que foi oferecido, muito bom, né? eu achei e fiquei feliz e aliviada.

Noite de sono
Biel sempre dormiu bem, era raro acordar três vezes numa noite para mamar. Normalmente eram duas. Com o último pico de crescimento isso mudou um pouco e foi um mês e meio difícil nesse aspecto, mas já tinha passado.

Na primeira semana da adaptação Biel acordou um pouco mais, mas no final de semana por ex. acordou uma vez por noite. Aí bastou ele ficar mais tempo na creche para simplesmente acordar quatro vezes e despertar para a vida às 5am!

E não era só fome, sabe? Primeiro porque na primeira vez ele acordou duas horas depois de mamar bastante e berrava e ele não é de chorar assim. Segundo porque se fosse só fome bastava ele ficar dez minutos como o de costume e pronto, mas não… ele queria ficar ali no aconchego. Justo, né? Peito não é só alimento e é a nossa primeira separação que está sendo “antecipada”.

Até os nove meses (ou até começar engatinhar/ andar) o baby não se vê como um indivíduo único e separado da mãe. Mas acredito que com essa distância por algumas horas por dia, aconteça uma consciência precoce desta separação e isso deve trazer uma certa ansiedade.

Quero que ele tenha certeza que estarei sempre disponível para ele. E confesso que eu também preciso dessa troca com ele, desse contato. Na primeira vez que ele acordou conversei, expliquei isso, que ele vai ficar na creche, mas que eu sempre vou buscá-lo. E vou conversar todos os dias de manhã, contando como será o nosso dia, nossa rotina e a noite. Quem sabe assim ele comece aos poucos se sentir mais confiante de que estou com ele física (meu seio) e emocionalmente (meu amor e minha alma).

Para terminar… levanta a mão quem vai virar zumbi nos próximos meses? imagina se o padrão desta noite se repetir a partir de segunda que vem, que é quando eu volto a trabalhar? rss

Share:

A produção de leite extra aumentou!!!

Amamentação, Bebê | Criança By 22 de agosto de 2013 Tags: , 3 Comments

Passando aqui rapidinho porque hoje a agenda está cheia! Como falei semana passada para mim é super importante o aleitamento exclusivo até os seis meses, entrei em alguns grupos de discussão sobre o tema, conversei com muitas amigas experientes no assunto, reuni um monte de dicas e dei tempo para o meu corpo e… voilà desde terça (20/8) a minha produção de leite extra dobrou!

Antes conseguia tirar 150ml por dia, já estou no terceiro dia consecutivo que estou conseguindo tirar 300ml a mais! #todascomemora #todaschorademoção

De tudo que pesquisei e resolvi tentar, o que mais tem me ajudado aumentar a produção de leite materno:
* continuar bebendo muito líquido,
* descansar (os dias que me cansei mais, foram os dias de pior produção),
* banho de água quente a noite demorado (compressa de água quente também funciona, mas eu tenho aproveitado o momento do banho para isso),
* ordenhar enquanto o Biel mama num peito (a logística é complicada, mas super compensa! sai muitos jatos de leite! Pesquisando descobri que 80% do leite é produzido enquanto o baby mama!)
* ordenhar antes da primeira mamada do dia com os seios ainda cheios! aí tiro fácil 200ml!

Já tenho um pouco mais de dois litros de leite materno estocado. Feliz é pouco!

Ah, Biel está super bem na adaptação da creche e por enquanto ainda não tomou nada em mamadeira. Como, por enquanto, ele fica lá pouco tempo por dia, eu tenho ido lá amamentar durante o dia. Semana que vem ele deve ficar mais tempo aí a minha ideia é que uma das “mamadas” seja oferecida pela tia da creche com a mamadeira e as outras seja comigo mesmo! Vamos ver como tudo acontecerá… Estou um misto de ansiedade e apreensão pelo próximo mês.

Share:

Mesániversário: 5º mês

Amamentação, Bebê | Criança By 19 de agosto de 2013 Tags: , , 4 Comments
5mes_montagem_blog

Quinto esániversário

O tal pico de desenvolvimento/ salto de desenvolvimento continuou por aqui neste último mês… foram noites difíceis para esta mãe que vos fala. Biel acordava de hora em hora ou a cada duas horas principalmente para mamar. Outras vezes ele queria colo, atenção e outras vezes ele acordava para brincar durante a noite. Brincar significa ficar virando e desvirando. Por conta dessa fase, eu estava ficando muito muito cansada, para facilitar coloquei ele para dormir na minha cama. Delícia total ter ele dormindo na minha cama. Semana passada ele voltou a dormir melhor, coloquei ele de novo no berço.

Uma coisa que me fascina é como do dia para a noite eles aprendem/ desenvolvem coisas novas! Biel que pegava o pé, agora passa boa parte do dia com o pé na boca! Fofo demais! Antes eu tentava colocar ele em pezinho, mas ele não aguentava ficar nem 1 segundo com a perna firme. De umas três semanas para cá ele faz força para ficar em pé e fica váááários minutos! Delícia, delícia!

Quando ele fica empolgado mexe loucamente as perninhas, como se estivesse batendo perna… Como ele ama tomar banho, imagina a festa! hahaha fica tudo molhado!

Este mês marido ficou de férias e foi uma delícia, passeamos bastante juntos! Inclusive viajamos para Gramado, depois vou fazer um post com as minhas impressões sobre viajar com babies!

Biel começa a adaptação na creche dia 19/8 e eu já comecei a estocar LM para enviar. Na última sexta eu estava aqui em casa bem tristinha. Com uma lista enorme de coisas para fazer, mas eu simplesmente não conseguia sair da cama. Minha irmã chegou aqui e me colocou para sacudir a poeira. Racionalmente eu sei que foi a minha escolha, que será bom para ele, mas a separação dói e é impossível ficar indiferente a isso…

Por conta da adaptação, marquei a consulta deste mês com o pediatra um pouquinho antes. Queria dar as vacinas do mês antes dele começar na creche. Gosto muito do pediatra, ele super incentiva a amamentação exclusiva até os seis meses, em nenhum momento ele disse que não vou conseguir, pelo contrário… E disse que vai ser importante Biel estar com o meu leite nesse início porque é uma forma dele se manter imunizado, ganhar anti-corpos. Disse que na próxima consulta (seis meses) ele vai passar as indicações das papinhas. Acho fofo porque ele diz que a primeira papinha quem tem que dar é a mãe. 

Este mês Biel ganhou menos peso, mas ainda está super na média e cheio de dobrinhas! Minhas costas agradecem rss  A consulta aconteceu em 15/8 e neste mês Biel cresceu 1,5 cm e engordou cerca de 320g. Biel está pesando 7,360kg e 64,5cm.

Share:

mamadeira

Amamentação, Bebê | Criança By 15 de agosto de 2013 Tags: , 17 Comments

Dizem que maternidade é o eterno cuspe para o alto, né? então, fui fazer o enxoval fora e não comprei uma única mamadeira para contar história. Na minha cabeça não seria necessário, eu achava que algo iria mudar, que minha licença viraria de seis meses e que eu conseguiria terminar com tranquilidade os seis meses de aleitamento exclusivo.

Mas isso não aconteceu… minha empresa não aderiu aos Programa Empresa Cidadã e com cinco meses e quinze dias estarei de volta ao trabalho. Comecei a pesquisar, conversar com outras mães e resolvi dar um espaço para mamadeira em minha vida.

Depois de conversar muito com uma amiga resolvi comprar a mamadeira Calma da Medela porque:
– essa mamadeira possui um sistema de vácuo que se assemelha com o seio da mãe, não facilitando a saída do líquido como acontece com as outras mamadeiras que acaba promovendo o desinteresse do baby pelo seio.
– por se assemelhar ao seio, ajuda o baby a manter a pega que aprenderam

calmaMEDELA

Mamadeira Calma da Medela

Não achei para vender essa mamadeira aqui no Brasil e por sorte tinha outra amiga vindo para cá, ela trouxe para mim. Meu pediatra (ou melhor, do meu filho rs) não falou para fazer testes, para deixar ele experimentar na creche. Mas eu fiquei encucada e resolvi colocá-lo para experimentar.

Esta segunda minha irmã ficou com o Biel para resolver umas pendências na rua por três horas e deixei com ela 150ml do meu leite nesta mamadeira. Logo de primeira ele colocou na boca, mamou, se lambuzou e rejeitou. De tempos em tempos ela foi oferecendo. Em três horas, dos 150ml ele mamou 90ml. Se for perceber a cara dele não é das melhores, mas ele mamou! Meu pediatra falou que fome ele não vai passar, que acabará mamando. Quando eu cheguei ele tava meio choroso, com soninho, mamou bastante no meu seio e dormiu.

mamadeira150ml

Biel tomando meu leite materno pela primeira vez na mamadeira

Outra amiga também expert em aleitamento me deu algumas dicas:
– nunca ser eu a pessoa que vai oferecer a mamadeira,
– falou para eu não dar mais mamadeira em casa, para ele associar casa ao meu peito

Como falei no outro post entrei num grupo do face sobre amamentação, lá elas condenam totalmente a madeira com bico de silicone ou flexível. Segundo o que vi por lá as alternativas são mamadeira de colher, copo de treinamento ou transição ou copinho.

Continuo com dúvidas, com medo… não quero causar o desmame. Vou seguir essas dicas e a usar essa mamadeira, se eu sentir que ele está perdendo o interesse tento outros métodos… mas se alguém tiver mais dicas, por favor, compartilhe!

Share:

Aleitamento exclusivo versus creche

Amamentação, Bebê | Criança By 14 de agosto de 2013 Tags: , 20 Comments

Minha licença está acabando e antes de voltar a labuta diária, Biel vai começar na creche. Mais precisamente dia 19/8 começa a adaptação. Colocando a tristeza de lado (ou pelo menos tentando, né?) estou concentrando meus esforços em tirar leite para estocar para enviar para ele.

A verdade é que eu deveria ter começado mais cedo, mas marido tirou férias em julho, nossa programação foi intensa e passamos a última semana viajando. Esta semana a programação social e a resolução de pendências está alta por aqui, só estou ordenhando de manhã e de noite.

150mlLM

No domingo, primeiro dia consegui tirar 120ml logo de cara, completei os 150ml no dia seguinte ao acordar. Na segunda a noite consegui tirar 90ml e completei os 150ml na terça de manhã. Terça a noite ordenhei os dois seios depois do Biel mamar e só consegui tirar 20ml!!! Na segunda mamada da noite (às cinco da manhã de quarta – hoje) consegui tirar mais 70ml para juntar.

Ou seja, comecei domingo toda animada com a produção, mas ela veio caindo… Claro, que eu tenho que considerar que estou exigindo mais do meu corpo, né? Porque isso que estou tirando é extra, a livre demanda continua por essas bandas de cá.

Pelo o que andei pesquisando o cálculo é 25ml por quilo do baby. Se Biel seguir a média de engorda dos últimos meses, ele deve estar com 7,5kg, o que dá 175ml por mamada.

Mas, porém, contudo, todavia … confesso que está batendo um desespero. Quero muito conseguir completar os seis meses exclusivo de aleitamento materno e continuar com a amamentação depois desse período – mas claro, com introdução de alimentos. Minha ideia, mesmo depois dos seis meses, é enviar meu leite em menor quantidade para creche para ser oferecido ao longo do dia.

Ontem fui na creche conversar com a coordenadora pedagógica e com a nutricionista. Ambas concordaram em dar o meu leite como alimento exclusivo até os seis meses, foram super a favor, mas a nutricionista veio me preparar para caso não der certo sobre a possibilidade de introduzir alimentos na dieta dele antes dos seis meses. Não quero, sabe? quero ser capaz de produzir o leite para alimentar meu filho… Enfim, to triste com tudo isso… to confusa.

Entrei em grupo de apoio a amamentação no facebook, mas é tanta postagem, não consigo acompanhar e o meu toque por ler tudo está me deixando louca! Sei que existem algumas coisas que ajudam aumentar a produção de leite (homeopatia, alguns medicamentos, acupuntura). Pensei em recorrer a eles nesse inicio até o meu corpo se ajustar a minha nova demanda (a do Biel e a da ordenha), mas fico com medo do meu corpo se tornar dependente desses artifícios. São tantas dúvidas, tantos medos… ai ai.

Share:

Semana Mundial do Aleitamento Materno

Amamentação, Bebê | Criança, Mãe By 2 de agosto de 2013 Tags: , , 9 Comments
Leite materno exclusivo até os seis meses de vida

Semana mundial de aleitamento materno

Estamos na ‪#‎SMAM2013‬, a Semana Mundial de Aleitamento Materno e como eu acredito e MUITO nesta causa não poderia deixar passar em branco aqui no blog. E para comemorar, registrar, vou compartilhar com vocês a minha experiência de amamentação. 

Mais do que alimento, nesses quatro meses de vida descobri que amamentar é mais do que isso. Amamentar é conforto, é amor, aconchego. Por isso, sempre que Biel me procura estou disponível para ele, de corpo e alma.

Durante a gravidez eu tive dois grandes medos: cair numa cesárea e não conseguir amamentar. Cesárea porque com a realidade que temos hoje de obstetras no Brasil, eu tinha medo de ser enganada e receber um falso diagnóstico de cesárea ou ainda não ter dilatação, meu corpo travar, etc. E amamentar… sei lá vai que meu corpo não produz leite, vai que minha mente e meu emocional me travam, vai que eu não gosto da sensação, …

Biel nasceu e passou a primeira hora de vida mamando em meu seio esquerdo para ajudar a minha placenta a sair e daí não parou mais. Ele nasceu numa segunda e na quinta o meu leite desceu de fato, antes ele estava sendo alimentado pelo meu colostro.

Não vou dizer que foi fácil. Durante o nosso aprendizado (meu e dele) neste novo ofício, meu seio esquerdo ficou bem machucado e ficou assim por um mês. Não chegou a sangrar, mais ficou ferido e depois que a ferida cicatrizou passou mais um mês sensível. Para amamentar neste seio eu tinha que me concentrar, não conseguia conversar por exemplo. O direito ficou menos ferido e logo logo ficou bom para a guerra.

Neste tempo recorri ao Instituto Fernandes Figueira para acertar a pega e foi fundamental. Peguei sol alguns minutinhos por dia no seio (sol cicatriza). Na minha cozinha bate sol alguns minutinhos toda manhã, eu aproveitava para tomar café e pegar o solzinho. Quando não tinha sol, eu pegava o secador de cabelo e secava bem o seio depois das mamadas. Guardar o seio úmido ajuda a deixar a pele sensível. Ah, depois das mamadas eu também “espirrava” um pouco de leite e passava no mamilo e auréola, o leite materno (LM) tem propriedades cicatrizantes também. Outra coisa que fazia e que me ajudou muito foi ficar com os seios expostos em casa para “arejar”. Nos primeiros dois meses, eu não recebi visita de pessoas de fora da família (somente pais, irmãos e sogros), então passava muito tempo só com o Biel em casa ou só com o Rodrigo, o que facilitou o índia feelings.

Tentei usar aquela pomada lansinoh que comprei na viagem, mas comigo não adiantou muito. Tanto que usei algumas vezes e nunca mais toquei. Estou com vários tubos da pomada fechados aqui em casa. Durante esse tempo que passei com o seio machucado recebi diversas dicas, mas como não utilizei não vou compartilhar porque não sei se elas funcionam. Prefiro compartilhar só o que utilizei.

Meus planos para o aleitamento:
– Amamentar exclusivamente até os seis meses. Biel entra na creche com cinco meses, vou tirar leite e enviar para creche,
– Se possível, mesmo depois que introduzir a alimentação, quero continuar a livre demanda até um ano de idade,
– E se possível ir até ele completar um ano e meio e começar o desmame de forma natural.

Para terminar o post em homenagem a Semana Mundial do Aleitamento Materno, compartilho um texto que aponta os benefícios da amamentação para o baby e para mãe.

Benefícios do Aleitamento Materno (retirado do Portal da Saúde do Governo)
O leite materno é um alimento completo. Isso significa que, até os 6 meses, o bebê não precisa de nenhum outro alimento (chá, suco, água ou outro leite). Depois dos 6 meses, a amamentação deve ser complementada com outros alimentos. 

É bom que o bebê continue sendo amamentado até 2 anos ou mais. Quanto mais tempo o bebê mamar no peito, melhor para ele e para a mãe.

Benefícios para o bebê 
– O leite materno tem tudo o que o bebê precisa até os 6 meses, inclusive água, e é de mais fácil digestão do que qualquer outro leite, porque foi feito para ele.
– Funciona como uma verdadeira vacina, protegendo a criança de muitas doenças.
– Além disso, é limpo, está sempre pronto e quentinho.
– A amamentação favorece um contato mais íntimo entre a mãe e o bebê.
– Sugar o peito é um excelente exercício para o desenvolvimento da face da criança, ajuda a ter dentes bonitos, a desenvolver a fala e a ter uma boa respiração.

 Benefícios para a mãe
– Reduz o peso mais rapidamente após o parto.
– Ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia de anemia após o parto.
– Reduz o risco de diabetes.
– Reduz o risco de câncer de mama e de ovário.

Share:

rotina: mamada e sono

Amamentação, Bebê | Criança By 29 de abril de 2013 Tags: 8 Comments

Sempre escutei que bebês/ crianças tem que te ter rotina. Por isso, com menos de uma semana de vida tentei estabelecer alguma rotina. Conversando com outras mães descobri que a tal rotina só consegue ser estabelecida por volta do quarto mês. Antes disso, cada dia é um dia e quando a gente acha que está conseguindo estabelecer qualquer coisa, eles crescem, aprendem coisas novas e mudam tudo de novo.

A tentativa mais frustrada foi de acordar Biel de três em três horas para mamar, fiz isso num domingo (quando ele completava uma semana de vida) por volta de meia-noite e me arrependi amargamente… Ele ficou chateado, demorou a pegar o peito, fez birra e não dormiu o resto da noite t-o-d-a. Para o meu desespero. Tentei de tudo, secador de cabelo, música clássica, dancei, rezei, chorei junto. Coincidência ou não ele só dormiu perto do horário que ele nasceu, escutando sobre o trabalho de parto que trouxe ele ao mundo.

Diante disso, resolvi que não teríamos rotina, aqui rola a livre demanda. Ele tem picos de mamadas manhã e tardinha/noitinha. A noite ele dorme razoavelmente bem, a primeira “dormida” dura cerca de quatro/cinco horas, acorda para mamar e volta a dormir por mais de três horas.

A outra noite punk foi de uma sexta para sábado que ele dormiu apenas três horas a noite i-n-t-e-i-r-a! De manhã eu estava exausta, com o seio machucado e quase surtando. Tirando esses dois episódios não tenho do que reclamar, ele dorme bem e não chora a noite. Acorda dando uma resmungadinha, que eu acho que é mais um bate-papo dele com ele mesmo ou dele me chamando.

As mamadas da noite demoram, são cansativas. Pelo menos vinte minutos cada seio, mais o tempo de fazer dormir, sem contar as vezes que é necessário trocar fralda. Às vezes dura cerca de duas horas todo processo. Já dormi dando o peito, já ninei em pé dormindo (sou ninja! hahah) e a televisão, o celular e as redes sociais são os meus melhores amigos nesses momentos solitários. Pensem na amiguinha aqui e mantenham suas redes sociais atualizadas!

Ele andou com cólica uns dias, mas milagrosamente está passando. E vou dizer, graças a Deus! É muito ruim você ver seu filho com dor, se contorcendo. Os babies não nascem com o sistema digestivo maduro, por isso muitos sentem cólica. Por mim, eu poderia ficar mais três meses com ele dentro de mim só para ter a garantia de que ele não passaria por isso aqui fora. Queria sentir a dor no lugar dele.

As dores sempre apareciam no início da noite e duravam umas duas ou três horas, depois ele se acalmava e dormia. Para passar, é um mix de técnicas e as vezes rolava tudo junto e misturado… Massagem na barriguinha, perninha, bolsa de água quente, banho de água quente, colo, barulho de secador, peito, carinho, conversa e vou dizer que num dia de desespero até reza rolou! E vou dizer que neste dia, foi a reza que funcionou! Ele apagou no meu colo.

Como Biel dormiu já tem um tempo e está de noite, preciso ir dormir também.  Num próximo post vou falar sobre a rotina de banho e passeio. E pleeeease paciência com o relato do parto! No outro dia comecei a escrever, mas tive que parar na segunda linha! E esse não é um post qualquer, preciso de concentração para parir o texto 😉

Share: