Dia 5 de abril é dia do livro. E para comemorar a creche do meu filho resolveu incluir na sua programação anual um mês voltado para a literatura. Vi a proposta pedagógica e seu cronograma no início do ano e caiu no esquecimento.

Até que no início do mês recebi uma circular aonde convidavam os pais a irem na creche contar uma historinha na turma de seu filho. Achei um máximo, fiquei super empolgada e agendei para o último dia 22.

Mas junto com a empolgação, veio também uma preocupação. Genthém são dezessete crianças. Como entreter? Será que levo jeito? Lá fui eu a caça de dois livros bacanas para contar. Afinal eu tinha meia hora, m-e-i-a-h-o-r-a. Uma eternidade.

Pedi dicas de livros em grupo de mães no feice. Percorri algumas livrarias a procura, mas não achava nada assim… que me impactasse e falasse é esse! Comprei dois livros, mas ainda não estava satisfeita.

Biel ganhou muitos livrinhos de aniversário (aliás, adoooro quando ele ganha livros), resolvi olhar com cuidado essa última leva e achei um que me agradou. Escolhi também um livro que comprei uns meses atrás que falava sobre amigos e suas cores preferidas. E no final acabei usando apenas um dos dois que tinha comprado.

Claro que na véspera treinei em casa, para me familiarizar com a historinha e pensar em possíveis sons e improvisações para fazer na hora.

No dia, tava “TEMÇA”. Como pode? Com direito a frio na barriga e tudo.

Estava eu atrás da porta, aguardando para entrar quando a tia perguntou:
– “Pessoal, quem é a mãe que veio hoje contar a historinha?”
A turma em coro respondeu:
– “Gabriel Linhares”

Morry com tanta fofura!

Não me esqueço do olhar do Biel, a porta se abrindo e ele esticando o pescocinho para me ver. É de encher os olhos d’água ♥

Cheguei, dei boa tarde! Fui recebida com beijos e abraços dos pequenos, gritinhos de felicidade. Aí as tias ajudaram a colocar ordem na casa e aos poucos todo mundo foi sentando para escutar a historinha.

Ao invés de deixar Biel no meu colo, quis deixar ele ao meu lado para acompanhar melhor os desenhos dos livros.

Contei as três histórias. INTEIRINHAS.

Não sei se levei jeito, mas os pequenos prestaram a atenção com muito carinho em mim e nas historinhas. Respondiam as perguntas que eu fiz ao longo da contação. Só sei que foi um momento único. Amei muito participar do dia a dia do meu pequeno, contribuir e ter essa troca.

contação_histórias_creche

Espero que a creche promova mais encontros desses.

Share: