Ontem (22/10) começou um curso de gestantes no trabalho. Desde que entrei na empresa sempre quis fazer este curso. É uma iniciativa muito bacana e que só existe na minha unidade. Vou tentar dividir com vocês o que estou aprendendo, assim podemos trocar ideias, informações e aprender uma com as outras! E claro, quem tiver coisas para acrescentar, registre aí nos comentários.

Agora como é muita informação, não vou colocar tudo aqui, porque senão serão testamentos hehehe Ah, vale ressaltar que não sou médica, sou apenas curiosa sobre assunto e estou repassando a minha visão sobre o que aprendi (:

– Amamentação
A primeira palestra foi sobre amamentação, na aula de yoga já abordei esse tema diversas vezes, então muitas coisas já sabia. Como tem coisas que não foram abordadas na palestra do curso e que foram abordadas pela minha professora de yoga, vou misturar as dicas. Afinal o aprendizado é sempre constante. A palestrante era com uma representante do Instituto Fernandes Figueira.

Não sei se todos conhecem, o Instituto é uma maternidade focada em gravidez de risco, além de ser um banco de leite super reconhecido aqui no Rio de Janeiro. Inclusive se você tiver muito leite e quiser doar, pode entrar em contato com eles. O contrário também acontece, se você estiver com pouco leite, pode pegar leite materno lá. Além disso eles dão aula sobre amamentação para mulheres que estão com dificuldades de dar o peito. Algumas amigas com dificuldade já foram lá ter aula e em alguns casos eles vão na casa da pessoa.

O leite materno é o alimento ideal para todos os bebês e deve ser o alimento exclusivo até os seis meses de idade. O leite materno é o responsável por conferir imunidade ao recém nascido, é de fácil digestão (o aparelho digestivo amadurece cerca de três meses pós-nascimento) e o melhor de tudo, é gratuito.

Entre os benefícios para a mãe estão: estabelecer vínculo com o baby, ajudar na prevenção de outra gravidez (enquanto a amamentação for a única forma de alimento do baby), ajuda a mulher a voltar ao corpo de antes da gravidez e ajuda a prevenir o câncer de mama.

O trabalho de parto (TP) é importante para ajudar o leite a descer, diversos hormônios são liberados nesse momento, como por ex. a ocitocina, também chamada de hormônio do amor. Em alguns casos de cesárea eletiva (cesárea marcada, sem entrar em TP) a mulher pode ter dificuldade no início do aleitamento, mas com estímulo a mulher pode amamentar tranquilamente.

Sobre os formatos, tamanhos de seio e de bico: todos os tipos de seios são próprios para o aleitamento.

Existe leite fraco? Não, não existe leite fraco. A mulher pode estar subnutrida, mas o leite que sai dela é perfeito e possui todas as propriedades que o bebê precisa. No início de cada mamada, o primeiro leite é sempre mais clarinho, o que pode ser confundido com leite fraco, mas não é. Esta primeira “remessa” de leite mata a sede do bebê. Já a segunda “remessa” que sai é mais espessa e possui propriedades para saciar a fome do bebê.

Enquanto amamentar, não se esqueça de se hidratar bem! Bastante água! Pode comer de tudo que já comia antes, mas sem excessos.

Nunca esquente o leite no microondas ou direto no fogo: sempre em banho maria. O leite pode ser armazenado por 24h na geladeira e por 15 dias corridos no freezer.

Dicas para evitar o seio rachado:
* pega da amamentação: bebê de frente para a mãe, ou melhor, barriga com barriga. Com a cabecinha dele apoiada na dobra do braço. Existem mais duas formas de dar o peito, a mãe pode alternar essas formas de pega se o seio estiver sensível,
* a boquinha do bebê deve pegar a auréola toda e não só o bico do peito,
* oferecer o seio alternadamente,
* esguichar leite materno após cada mamada e espalhar na auréola, o leite tem propriedades hidratantes e cicatrizantes,
* deixar o seio (auréola e bico) sempre secos para evitar,
* dar preferência para sutiãs de amamentação de cotton ou algodão,
* após cada mamada colocar um abajur de luz amarela (incandescente) perto do bico (não encostar!!!) ou secador de cabelo (não encostar também!!!) para secar bem a região e fortalecer o tecido,
* se for usar absorvente de seio, ficou molhado, troque imediatamente,
* se for dar o leite materno para o bebê, evite dar em mamadeira, procure dar em copinho. O bico da mamadeira permite que o leite saia de forma mais fácil e isso pode (não é regra, mas pode) ajudar num desmame precoce.
* existe uma pomada que é muito recomendada: Lansinoh. Está na minha lista de enxoval, ela deve ser passada após cada mamada e não precisa retirar para dar mama para o bebê, pois os ingredientes dela não fazem mal para o baby. O pessoal do Instituto recomenda não passar nada.

– Saúde bucal
Vocês sabiam que é necessário escovar os dentes, ou melhor, a gengiva dos recém-nascidos? hahaha eu  não! eu achava que a limpeza só era feita quando aparecia o primeiro dentinho! É necessário limpar após cada mamada, com uma gaze umedecida com soro fisiológico.

Não compartilhar talher e copo com o bebê para evitar de passar bactérias e outras doenças transmissíveis (ex. cárie), também não dar selinho na boca da criança.

Se usar chupeta ou mamadeira, procurar sempre os bicos ortodônticos e de silicone. Antenção, que o uso prolongado de chupeta pode deixar a criança dentuça (idade máxima de uso até os três anos).

Começar a usar pasta de dente quando aparecer o primeiro dentinho, mas não usar pasta com flúor em criança menores que três anos. Para fechar o post que está enorme, a Helen compartilhou um link há um tempo muito bacana sobre higiene bucal para os pequenos, vale apena assistir:

3 – Benefícios
O terceiro assunto foi sobre benefícios, mas nem vou me atrever a falar  sobre o assunto porque cada empresa e Estado do país enxergam de uma forma única.

Share: