Continuando o papo sobre postar fotos e situações do cotidiano do filho aqui. Além da questão que mencionei sobre respeitar a privacidade, vontade e individualidade de um serzinho que está em crescimento e ainda não tem como opinar sobre o assunto. Se de fato ele quer ou gosta dessa exposição, também me passa na cabeça a questão: segurança.

É preciso ter a consciência, de que quando postamos uma foto na internet, ela deixa de ser um assunto particular e se torna um material a qual todos têm acesso. Isto significa que a foto pode ser utilizada e manipulada por desconhecidos.

Tem aquelas regras básicas que todas conhecemos sobre o que não publicar:
* Foto com registro de localização
* Foto que identifique o local aonde a criança mora (portaria do prédio, em frente a casa, ou o comércio da vizinhança e sobre a rotina da família)
* Foto de criança nua, tomando banho, etc
* Foto da criança com uniforme da creche, escola, ou ainda qualquer tipo de material (mochila, pasta) ou rua que dê para identificar
* Foto da criança em alta resolução (mesmo aqui no blog, sempre reduzo a qualidade e coloco a marca d´água)
* Fotos que fará a criança sentir vergonha no futuro
* Fotos da criança com objetos de valor da família
Essas regras valem não só para redes sociais, mas vale também para todas as formas de compartilhamento de imagens, grupos de celular, etc.

Se vocês perceberem eu evito publicar fotos dele sozinho, é sempre comigo ou com o pai, familiares e amigos. E quando posto é raro de ser dele de frente. Claro que há exceções, mas tento contrabalancear e pensar na intensidade da exposição.

Mesmo prestando atenção nessas regras na hora de publicar fotos do Biel, ainda bate uma insegurança, mas é tão gostoso compartilhar esses momentos felizes, trocar informações, angústias com outras mães, amigos e familiares.

Como cabeça de mãe é território irracional e louco penso inclusive na possibilidade de um eventual desaparecimento do Biel e vislumbro que quanto mais pessoas conhecerem a carinha dele mais fácil seria reconhecerem e ele voltaria sã e salvo pra mim. Fato é: depois da maternidade, fiquei menos inconsequente e mais temerosa, ainda mais no que concerne a ele.

Share: