Assim que descobri a gravidez, liguei para o celular do meu obstetra e contei a novidade. Ele, como sempre, muito simpático e pediu para eu tentar um encaixe nos próximos dias. Conversei com a secretária dele e consegui agendar uma consulta para dois dias depois – 19.07. Cheguei lá já com os dois resultados do beta HCG, que mostravam a evolução do baby. Ele ficou super satisfeito com a evolução e passou aquela batelada de exames de pré-natal, me examinou e disse que estava tudo ok. Aproveitei e tirei algumas duvidas sobre medicação e alimentação.

Já falei aqui o blog que eu sofro muito de alergia. E coincidência ou não, nas noites que antecederam a descoberta da gravidez eu passei muito mal de alergia, não conseguia dormir e muito menos respirar e por conta disso, tinha me entupido de remédio. Ele pediu que eu parasse de tomar os remédios receitados pelo otorrinolaringologista para o tratamento de alergia e pediu que eu ficasse só com outros dois, que são remédios conhecidos no mercado e que sua composição na oferecem nenhum risco para o desenvolvimento do feto.

Uma das coisas que eu gosto no obstetra escolhido é que ele é muito calmo, sensato e durante a consulta desmistifica uma série de coisas que passam pela cabeça das mães de primeira viagem. Ele reforçou a importância de uma alimentação balanceada, pediu que aumentasse o consumo de frutas, legumes e verduras, diminuísse o consumo de carboidrato. Disse que eu posso comer o salmão cru, não tem problema (uhuuul não vou sofrer de abstinência de japonês). Bem só teria problema se o salmão que eu comesse fosse fresco, sem ser congelado. E como até onde eu saiba não pescam salmão aqui no Rio… to liberada! Mas proibiu o atum pela concentração de mercúrio e outros metais pesados. E proibiu fritura e carne vermelha crua ou mal passada e carne de porco.

Eu como verduras, legumes e frutas sem problemas, mas amo um pastel, uma batata-frita. Vou tentar evitar, né? Agora, adoro uma carne mal passada. Isso eu vou cortar mesmo da minha alimentação. A partir de agora, só ao ponto. Mas acredite se quiser, desde o início perdi um quilo. Afinal, acho que minha alimentação nunca esteve tão regulada e ainda mais sem meu vinhozinho de final de semana. Claro que cometo deslizes não-alcoólicos, mas estou muito mais saudável.

Share: