Foram longos minutos de espera até às 17h45, horário marcado para a primeira ultrassonografia do baby. Por mais que todos os sintomas estejam aqui comigo, até a primeira ultra fica tudo no plano das ideias. A gente sabe que o baby existe, sabe que ele está lá, mas as únicas provas de sua existência são um positivo no teste de gravidez, os seios doloridos, a barriga inchada, ora a náusea, ora a fome de leão… O nosso lado materno está sempre em busca de mais evidências, de fatos palpáveis e acho que a ultra está aí para isso. Para nos mostrar que o amor existe, que ele está dentro da gente, crescendo, se desenvolvendo de forma mágica.

Passei o dia com um frio na barriga, uma ansiedade. Não sabia o que esperar, ou melhor, sabia, mas não tinha a dimensão. Cheguei na clínica, a sala de espera estava lotada. Cheia de casais e barrigudinhas.  Todas esperando a sua vez. Talvez sejam os hormônios da gravidez, mas me emocionei ao ver cada mulher daquela, cada uma com seus sonhos, suas expectativas e suas histórias de vida.

O Rodrigo chegou e fui chamada para sala da ultra apenas com dois minutos de atraso (que pareceram uma eternidade). A dra. entrou na sala, se apresentou, me posicionou melhor na maca e começou o exame. Ela foi muito simpática, perguntou se era nosso primeiro filho, se era a primeira ultra e todas as outras perguntas padrão. Com toda calma ela foi nos mostrando o saco gestacional, a vesícula vitelina, o embrião (SIIIM! Ele existe!!), o liquido amniótico e por último, o batimento cardíaco.

Segurei a mão do marido durante toda a ultra, conforme ela ia mexendo o aparelhinho de ultrassom, eu me emocionava e às vezes tinha a impressão que a minha perna ia cair. Morri algumas vezes… É muito amor, é muita emoção, ainda mais quando constatamos está tudo certinho com o baby, com a casinha dele nos próximos meses.

Com 20” de vídeo dá para ver direitinho o formato do baby, sua cabecinha, seu corpinho e seu rabinho, um girino com um cabeção (oowwn). Com 1’27” é possível ver coração bombeando o sangue! Com 2′ a médica mostrou com setinhas o embrião, o saco gestacional e a vesícula vitelina. Com 2’47” ela mediu o tamanho do baby. Com 3’48” começa a bateria de escola de samba e por último ela mede os diâmetros do saco gestacional.

Resumão da ultrassonografia: Nosso baby está com sete semanas e quatro dias! Meu saco gestacional está aí, bonitão, possui 26mm de diâmetro e é único (ou seja, nada de gêmeos! heheh). O baby em si mede 9,5mm, que é compatível com 7 semanas de gestação e seu coraçãozinho bate 143 vezes por minuto. Como disse uma amiga, igualzinho bateria de escola de samba!

E eu? não poderia estar mais feliz!

Share: