Trevas é a palavra da semana! Quarta retrasada (16/10) estava saindo do trabalho, a tia da creche me ligou para dizer que Biel estava com febre. Falei que não teria problema, que já estava saindo do trabalho, passei as indicações do anti-térmico e me dirigi para lá. Como Biel não teve mais febre durante a noite, no dia seguinte deixei ele na creche novamente.

Na quinta (17/10), por volta de 10:30 recebi ligação da tia falando que ele tava com febre de novo e depois ligou para dizer que ele não aceitou de jeito nenhum o almoço. Falei que já estava indo buscar. Aproveitei e marquei encaixe no pediatra de tarde.

Biel estava com pulmãozinho, ouvido limpos, apenas com a garganta irritada. A febre não estava cedendo nem com anti-térmico, apenas baixava um pouco a temperatura. Ele estava caidinho. Depois de fazer alguns testes o pediatra concluiu que era alguma virose.

No dia seguinte (sexta), Biel ficou em casa com minha irmã e minha sogra. Comeu pouco ao longo do dia, só aceitou água de côco e banana amassada. A noitinha todos foram embora e eu não fazia idéia do que estava me esperando.

Banho tomado, peito dado, colinho, soninho. Coloquei Biel na minha cama, começou a chorar. No que peguei ele no colo, Biel começou a vomitar, em jatos. Desesperador. Junto com isso febre alta. Dei banho, peito, deixei só de fralda e nada da febre baixar. Resolvi dar anti-térmico e automaticamente um novo jato de vômito caiu em cima de mim, ou seja, além de todo caos instaurado, não rolava de dar anti-térmico. Mais banho, peito, colo e vômitos madrugada a dentro. Dei o remédio que o pediatra passou e conseguimos dormir.

Mal consegui fechar os olhos. Passei boa parte da minha noite sentada com ele na cama, abraçadinha, com medo de deitá-lo e ele vomitar. E por mais que meu super marido me ajudasse em todo esse processo, na hora do aperto, Biel só quer saber do meu colo.

Sábado foi assim durante o dia inteiro. Ele amuadinho, chorandinho, só querendo o meu colo. Junto com esse quadro de vômito a “la exorcista” tivemos diarréia também. Liguei para o pediatra novamente que diante do quadro de vômitos, febre que não cede e agora diarréia disse que era um rotavirus, que apesar dele já ter tomado as duas doses da vacina, ela só protege contra cinco tipos, e existem mais tipos de rotavirus.

O pediatra cortou a alimentação (papinhas e frutinhas) no final de semana, mandou só dar peito e bastante líquido para evitar um quadro de desidratação. Meu maior medo era ter que me despencar com meu pequeno para uma emergência.

O remédio que o pediatra passou na madrugada de sábado para domingo já estava fazendo efeito e Biel só deu uma golfadinha. A febre já não aparecia há algumas horas. Domingo o quadro foi se estabilizando. Mesmo assim achei melhor não levar ele para creche na segunda, para esperar ele ficar 100%.

Segunda ele ficou com as avós, não aceitou a papinha salgada, mas bebeu bastante água de côco e bateu um pratão de banana amassadinha com mamão no final da tarde. Comeu com gosto. Fiquei mega feliz dele já estar aceitando comidinhas novamente.

De noitinha começamos nossa rotina de banho, peito, colinho, soninho. Biel estava mega agitado, como se estivesse com algum incomodo. Depois de duas horas no escurinho com ele, com música clássica para acalmar a fera, muito abraço e carinho, ele dormiu. E foi acordando de hora em hora até às 3am,  daí dormiu direto até seis e meia. Nesse dia tinha reunião no centro, então eu levaria ele na creche.

Estamos prontos, eu, ele e nossa tralha (bolsa minha, mochila, bomba elétrica, capa do carrinho, etc), estou com ele no colo, ele vomitou em mim, nele, no chão, aquele caos. Liguei para o trabalho, cancelei minha presença numa reunião e fiquei em casa com ele.

Foi um dia exaustivo. No final de semana, apesar de Rodrigo não conseguir me ajudar muito porque tem horas que só eu sirvo,  Rodrigo está comigo e cuida de mim, segura o Biel para eu beber água, fazer xixi. Sim, são coisas banais, mas um baby dodói fica carente e requer atenção full time…

Na terça, Biel não aceitou nada de comida. Por volta das quatro da tarde aceitou seis colheres de uma papinha salgada que eu fiz, s-e-i-s colheres! Depois pediu para mamar, eu deixei e alguns minutos depois… tudo para fora novamente.

No dia seguinte, ele foi para creche. Meu maior medo era ele rejeitar as comidinhas, mas também fiquei pensando, que quando estou presente para ele é muito fácil rejeitar todo o resto porque afinal EU estou ali. Eu sou a mãe, a referência, o colo, o aconchego e o peito, né? Quando fui buscar ele na creche, a tia falou que ele ficou bem, não teve febre, comeu metade de todas as comidinhas, a única que ele tomou tudo foi o leite materno, mas disse que ele ficou chorandinho o tempo todo, que não brincou muito.

Em casa,  nossa rotina de sempre e tudo ok, até que essa noite, por volta de meia-noite e quarenta, estamos todos dormindo e escuto ele vomitando. Acordo no sobressalto, dou um pulo da cama e quando vejo Biel está dormindo e vomitando ao mesmo tempo. Meu pequeno numa poça de vômito… Já imaginaram o caos instaurado, né? A noite foi péssima. Dormi pouco e estou um zumbi. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos…

Enfim, trevas! Horrível passar por isso, sei que ainda vou passar por muitas coisas diferentes, que vão me assustar ou me deixar desesperada. Só depois de ser mãe é que você passa a dar valor para algumas coisas…. Mas isso é papo para um outro post. O que quero dizer para terminar o meu relato sobre a minha semana caótica é sobre a importância da amamentação. Biel passou boa parte desses dias só no leite materno. Acredito que o quadro do Biel poderia ter ficado ainda pior se não fosse isso. LM é alimento sim, claro. Mas não é só alimento físico, que sacia a fome e hidrata. É também aconchego, uma forma de amar e ser amado.

——————-

atualização: para completar descobri que eu e Biel estamos com sapinho! Minha obstetra querida já passou minha medicação, já tomei um remédio dose única. E o pediatra prescreveu uma pomadinha na boca por uma semana, que eu to aproveitando e passando no seio também. Pq aí quando ele for mamar, a pomada se espalha sem gerar muito estardalhaço rsss tenta passar pomada na boca de um bebê! #missãoimpossível hahaha

Share: