A segunda consulta aconteceu no dia 24/8 e de acordo com o meu médico esse foi o maior período que ficamos sem nos vermos durante a gravidez. Foi pouco mais de um mês. As próximas consultas terão espaçamento de 3 semanas, mas no final da gravidez a esse intervalo irá diminuir.

Levei o resultado da ultra que fiz com 7º semanas e os outros exames que ele pediu de pré-natal. Ele disse que está tudo ótimo e compatível com a idade gestacional. Mediu minha pressão (11/6), fez o exame do toque para ver como estava o colo do útero e me pesou – tudo ok. Esse é aquele momento que a vergonha bate na porta. Porque sim, há mais de um ano estou cinco quilos acima do meu peso normal. Lembram da fase pós e zero exercício? Então, deu nisso. Apesar de estar cinco quilos mais gordinha para o meu parâmetro, estou ainda dentro da faixa saudável para a minha altura. E nas primeiras semanas da gravidez emagreci. Na primeira consulta estava 65,1kg, na segunda consulta 64,8kg. Eu estava até mais magra, mas lembram que na 9ª semana a fome de leão estava aqui firme e forte? Bem, nessa semana fui ogra e comi bastante. Logo a diferença de peso diminuiu mas mesmo assim me manteve mais magra do que na semana que descobri a gravidez. Meu médico me deu estrelinhas por ter conseguido manter o peso (:

Conversei com meu médico sobre o parto, expliquei que queria entrar em trabalho de parto e fazer o parto normal. Ele disse que faz se não oferecer algum tipo de risco para o baby ou para mim. Como sou curiosa, perguntei para ele que tipos de riscos seriam esses, ele falou de vários, não lembro de todos, mas entre eles estavam: o baby estar com a face voltada para a abertura do colo do útero, o cordão umbilical estar em volta do pescoço do baby e o cordão   ser pequeno e por isso não conseguir tirar sem sufocar o baby. Além disso, ele diz que no primeiro parto ele não faz indução para a mulher entrar em trabalho de parto – acho que é isso, aí neste caso ele dá preferência para cesárea. Enfim, estão surgindo algumas dúvidas, acho que vou anotar as perguntas e levar na próxima consulta.

Ele já me passou o pedido da temida translucência nucal (também conhecida como TN) para a 12ª semana – já marquei para o dia 13/9. E o pedido do risco fetal, que deve ser feito na mesma semana. Como marido vai estar viajando no dia da TN, pedi ao Dr. um outro pedido de ultra para fazer quando ele voltar.

Pedi a ele algum remédio para me ajudar com os enjoos que voltaram com força na última semana, ele receitou um remédio. Falou para continuar com o ácido fólico até o final da gravidez  e pediu para começar, na semana da TN, a tomar um suplemento vitamínico-mineral. Este última será até depois da gravidez.

Perguntei quando estaria liberada para fazer exercício físico, ele falou que eu sempre estive liberada (rs). Ele não recomenda fazer exercício no dia em que eu estiver me sentido mal, com pressão baixa ou enjoada, nem começar correr uma maratona. Mas ele super incentiva caminhadas, hidroginástica e até mesmo pilates. Resolvi que até a 12ª semana vou ficar apenas com as caminhadas, já que vira e mexe sinto enjoo e não rola de sair de casa para fazer nada. Mas depois quero tentar a hidroginástica. Uma amiga fez hidro durante a gravidez e me recomendou muito, disse que era um alívio enorme entrar na piscina no final do dia. Até porque preciso fortalecer a coluna para aguentar o peso do barrigón (hahaha).

Share: