Na maternidade, a cada dia novos desafios são lançados, novas descobertas são feitas pelo bebê, pela criança e seus cuidadores. Não existe fórmula. O que dá certo num dia, no outro pode não dar mais. Teorias e expectativas geradas antes do nascimento vão abaixo na primeira noite acordada, na primeira febre, nas milhares de vacinas, dentes nascendo e por aí vai… Por isso, para mim, pensar em maternidade é pensar em aprendizado constante.

O conceito de maternagem abrange todas as atitudes e os cuidados de quem cria em relação ao bebê. O amor materno, da forma instintiva como é colocada pela sociedade, não existe. Estudos modernos comprovam que homens e mulheres são igualmente capazes de amar e desenvolver habilidades em relação ao filho. O “instinto” está diretamente ligado a quantidade de tempo (horas) que o pai, a mãe ou o principal cuidador passa com a criança e não a uma condição sobrenatural da mulher. Ou seja, qualquer pessoa pode “maternar” um bebê, uma criança. Oferecendo o seu amor, suprindo suas necessidades de afeto e fisiológicas.

O “Mais Maternagem” é um blog pessoal que busca uma ampliação da consciência em torno da maternidade. Aqui vou dividir com vocês todas as desaventuras de ser mãe (agora) de dois.

Sobre quem escreve

Dias de sol, noites de lua cheia, caminhar e escutar música são coisas que me inspiram. Formiga assumida, enóloga e maquiadora de final de semana, formada em comunicação com especialização em marketing. Apaixonada pela escrita e pelo mundo que a maternidade me apresentou.

Carioca, casada, com 35 anos. Uma pessoa eternamente em construção e com a certeza de que a felicidade está no caminho e não no destino final. Prazer, me chamo Júlia Linhares!

Aqui, no Mais Maternagem, vocês irão acompanhar um pouco das minhas aventuras como mãe, sempre através da tag “MaisJu”.

Entre, comente e compartilhe a sua experiência. Vamos construir este espaço juntos!

Share: