Browsing Tag

Cuidados/saúde

Internação na UTI por Icterícia

Amamentação, Bebê | Criança By 8 de fevereiro de 2017 Tags: , , 1 Comment

Deveria começar pelo relato de parto, eu sei. Mas relato de parto deve ser parido e eu gosto de detalhes e isso significa demorar para escrever. Como o blog ta abandonado e quero espanar a poeira vim começar por um começo não tão começo, mas tão importante quanto: a internação do Rafa na UTI neonatal por icterícia. Sempre tive medo disso… Sempre imaginei a dor de uma mãe em ter que deixar o filho no hospital e voltar para casa sem ele em seus braços.

Rafa nasceu prematuro de 36 semanas. Nasceu com peso e tamanho bons (2,750kg e 47cm), se recuperou bem durante o trabalho de parto, temperatura boa, não precisou ficar na incubadora do berçário em suas primeiras horas de vida. Um alívio sem tamanho. Percebi que ele estava com a pele muito vermelha, a enfermeira da maternidade disse que era comum em bebês prematuros. Eu, na minha santa inocência, pensei: “que bom que está vermelho, pelo menos não está amarelo e não corremos o risco de ter icterícia”.

Share:

Sangramento

filhote, Gestação By 11 de julho de 2016 Tags: , 4 Comments

O corpo dá sinais de que a gente precisa desacelerar. Logo eu que sempre me senti poderosa grávida e nunca fui de aceitar que fizessem as coisas por mim. Também conhecida como síndrome da mulher maravilha, que dá conta de tudo e de todos. Mesmo me sentindo poderosa nas duas gravidezes, sempre tive medo de chegar no banheiro para fazer xixi e encontrar sangue na calcinha. Respiro aliviada quando vejo que não tem nenhum sangramento.

Na última segunda (4/7), estava no trabalho e comecei a sentir uma umidade na calcinha. Como é comum grávida ficar mais úmida, fiquei encucada mas queria terminar um trabalho logo para ir embora. Chegou a hora, me dirigi ao banheiro com as minhas amigas. Abaixo a calcinha e vejo sangue vivo. Dou um berro “estou sangrando! ”.

Share:

Cuidado com o braço de bebês

Bebê | Criança By 12 de dezembro de 2013 Tags: , 5 Comments

Brincadeiras inocentes como suspender o filho pelos braços, balançar ou até mesmo um descuido bobo na hora de passar o baby de um colo para outro pode causar o que chamam de pronação dolorosa. Este post é um alerta para mães, pais, avós, avôs e demais cuidadores de bebês e crianças até cinco anos de idade.

Depois da visita guiada ao Museu de Arte Naïf fomos tomar um café atrás do museu. Lá tinha um tapete de EVA e alguns brinquedos espalhados no chão, um cantinho fofo para os babies brincarem!

A visita aconteceu bem na hora do soninho dele, acabou que ele não dormiu. Então, depois de alguns minutos brincando no tapete, ele começou a ficar mais molinho, começando a reclamar. Marido tomou café na frente e depois seria minha vez (aqui rola revezamento na hora da comida hehehe). Quando eu fui mudar o Biel de colo (do meu para o meu marido), do jeito que sempre faço, pegando por baixo da axila, pegando na altura da costela, o braço dele prendeu no meu vestido… Na hora Biel chorou muito, um choro sofrido. Levantei, abracei, ninei e ele acabou dormindo. Fiz uma breve inspeção no braço dele e vi que não estava inchado e se eu apertasse ele não sentia dor. Terminamos de comer, pagamos e fomos para casa.

Biel acordou quando estávamos chegando em casa, mas pediu para mamar e dormiu mais. Quando ele acordou vi que não estava mexendo o bracinho que tinha prendido no vestido, tentei mexer o braço e vi que ele sentia um pouco de dor. Liguei para o pediatra, expliquei a situação, que disse que isso é comum em crianças até quatro anos, pois o cotovelo ainda não está formado e apresenta frouxidão, pediu para me dirigir a uma emergência pediátrica que tenha ortopedista.

Assim que o ortopedista viu o braço do Biel, matou a xarada… disse que quando a criança ou bebê desloca a cabeça do radio (acho que é isso) e mantém o braço parado ao lado do corpo com a palma da mão virada para trás. Se recusa a levantar o braço acima da cintura que causa desconforto e não usa a mão deste lado, mesmo se você tentar oferecer um brinquedo. Por instinto ela apanhará com a outra mão.

Ao dar essa explicação sobre o que tinha acontecido, ele colocou o braço do Biel no lugar. O médico foi muito delicado, tanto que Biel nem chorou na hora que ele colocou  no lugar! Apenas deu uma reclamada. Juro, eu estava imaginando que ele fosse gritar e muito. Depois ele pediu um raio-x para comparar e ver se estava tudo normal…

Mesmo depois de estar com tudo ok, Biel estava com medo de pegar brinquedinhos com a mão ou de mexer o braço. Precisei provar para ele que estava tudo certo. Mas isso durou menos que cinco minutos, depois que viu que podia mexer o bracinho sem sentir dor, fez a maior bagunça no hospital hehehe

O ortopedista falou que isso é muito comum de acontecer, que vira e mexe aparece alguma criança lá assim. Por isso, cuidado ao levantar a criança ou o baby pelo braço! Não façam aquela brincadeira de balançar ou girar a criança. Nossos pequenos são muito frágeis!

Share:

Mesaniversário: 7º mês

Bebê | Criança By 4 de novembro de 2013 Tags: , , 9 Comments
7mes_montagemblog

Mesaniversário de sete meses

Biel completou sete meses de pura gostosura no dia 18 de outubro! Mais uma vez post mega atrasado porque passamos o dia do mesaniversário doentinhos… Biel pegou um rotavirus, depois emendou com sapinho e o segundo dente nascendo. Sim, segundo dente!!! Ou seja, neste último mês sofremos com o nascimento do primeiro dentinho. Biel teve febre uns quatro dias seguidos, sempre a noite e durante o dia nada. Febre com hora marcada. Pelo pediatra, o coitado do dente não tem poder de provocar febre, mas segundo minha mãe e vááárias outras pessoas provoca sim.

Neste último mês, Biel firmou ainda mais a coluninha, já não cai mais quando colocado sentado e começou a ensaiar uma dancinha quando escuta musica sentadinho. Por conta disso, passei a tomar banho com ele. Deixo ele sentadinho brincando na banheira enquanto tomo banho, depois dou o banho nele.

Ele já se arrasta para tudo quanto é lugar, vira e desvira num piscar de olhos para o meu desespero porque não posso deixá-lo sozinho. Ah, neste mês da criança ele ganhou de presente um mega tapetão fofo (foto acima), o que foi ótimo porque posso deixar ele lá sentadinho brincando, já que do chão não passa, né? heheheh

Meu pequeno anda super falante, interagindo! Mas por conta dos picos de crescimento/ salto de desenvolvimento e dente nascendo foi um mês de muitas acordadas de madrugada.

A introdução alimentar (IA) correu bem! Ele aceitou bem os alimentos. Prefere as papinhas de fruta do que as papinhas salgadas, não curte muito suco e gosta de água de côco. Água também ainda é difícil dele aceitar. Na creche toma suco de manhã, almoça, lancha e o jantar é o meu leite materno (por enquanto) e em casa livre demanda de LM.

Ah, uma coisa que mudou com a IA foi a consistência do cocô dele, né? agora já é cocô de adulto! hahah Eu fico impressionada como cabe tanta coisa dentro de um bebê! Jesus! hahaha

Não tenho conseguido postar tanto quanto eu gostaria, a rotina casa-trabalho tem me consumido, acho que depois que ele começar a jantar na creche vai me ajudar bastante nesse processo, pois vou parar de tirar leite no trabalho (e serão menos coisas para esterilizar). Vou começar agora no sétimo mês.

Para finalizar, vamos aos dados da consulta! Ele ainda não ultrapassou os 8kg. A consulta aconteceu em 17/10 e neste mês Biel cresceu 2 cm e engordou 135g – é válido lembrar que ele já estava doentinho, com rotavirus, logo já não estava aceitando as comidinhas – Biel está pesando 7,805kg e está com 67cm.

Share:

Rotavirus

Bebê | Criança By 24 de outubro de 2013 Tags: , 10 Comments

Trevas é a palavra da semana! Quarta retrasada (16/10) estava saindo do trabalho, a tia da creche me ligou para dizer que Biel estava com febre. Falei que não teria problema, que já estava saindo do trabalho, passei as indicações do anti-térmico e me dirigi para lá. Como Biel não teve mais febre durante a noite, no dia seguinte deixei ele na creche novamente.

Na quinta (17/10), por volta de 10:30 recebi ligação da tia falando que ele tava com febre de novo e depois ligou para dizer que ele não aceitou de jeito nenhum o almoço. Falei que já estava indo buscar. Aproveitei e marquei encaixe no pediatra de tarde.

Biel estava com pulmãozinho, ouvido limpos, apenas com a garganta irritada. A febre não estava cedendo nem com anti-térmico, apenas baixava um pouco a temperatura. Ele estava caidinho. Depois de fazer alguns testes o pediatra concluiu que era alguma virose.

No dia seguinte (sexta), Biel ficou em casa com minha irmã e minha sogra. Comeu pouco ao longo do dia, só aceitou água de côco e banana amassada. A noitinha todos foram embora e eu não fazia idéia do que estava me esperando.

Banho tomado, peito dado, colinho, soninho. Coloquei Biel na minha cama, começou a chorar. No que peguei ele no colo, Biel começou a vomitar, em jatos. Desesperador. Junto com isso febre alta. Dei banho, peito, deixei só de fralda e nada da febre baixar. Resolvi dar anti-térmico e automaticamente um novo jato de vômito caiu em cima de mim, ou seja, além de todo caos instaurado, não rolava de dar anti-térmico. Mais banho, peito, colo e vômitos madrugada a dentro. Dei o remédio que o pediatra passou e conseguimos dormir.

Mal consegui fechar os olhos. Passei boa parte da minha noite sentada com ele na cama, abraçadinha, com medo de deitá-lo e ele vomitar. E por mais que meu super marido me ajudasse em todo esse processo, na hora do aperto, Biel só quer saber do meu colo.

Sábado foi assim durante o dia inteiro. Ele amuadinho, chorandinho, só querendo o meu colo. Junto com esse quadro de vômito a “la exorcista” tivemos diarréia também. Liguei para o pediatra novamente que diante do quadro de vômitos, febre que não cede e agora diarréia disse que era um rotavirus, que apesar dele já ter tomado as duas doses da vacina, ela só protege contra cinco tipos, e existem mais tipos de rotavirus.

O pediatra cortou a alimentação (papinhas e frutinhas) no final de semana, mandou só dar peito e bastante líquido para evitar um quadro de desidratação. Meu maior medo era ter que me despencar com meu pequeno para uma emergência.

O remédio que o pediatra passou na madrugada de sábado para domingo já estava fazendo efeito e Biel só deu uma golfadinha. A febre já não aparecia há algumas horas. Domingo o quadro foi se estabilizando. Mesmo assim achei melhor não levar ele para creche na segunda, para esperar ele ficar 100%.

Segunda ele ficou com as avós, não aceitou a papinha salgada, mas bebeu bastante água de côco e bateu um pratão de banana amassadinha com mamão no final da tarde. Comeu com gosto. Fiquei mega feliz dele já estar aceitando comidinhas novamente.

De noitinha começamos nossa rotina de banho, peito, colinho, soninho. Biel estava mega agitado, como se estivesse com algum incomodo. Depois de duas horas no escurinho com ele, com música clássica para acalmar a fera, muito abraço e carinho, ele dormiu. E foi acordando de hora em hora até às 3am,  daí dormiu direto até seis e meia. Nesse dia tinha reunião no centro, então eu levaria ele na creche.

Estamos prontos, eu, ele e nossa tralha (bolsa minha, mochila, bomba elétrica, capa do carrinho, etc), estou com ele no colo, ele vomitou em mim, nele, no chão, aquele caos. Liguei para o trabalho, cancelei minha presença numa reunião e fiquei em casa com ele.

Foi um dia exaustivo. No final de semana, apesar de Rodrigo não conseguir me ajudar muito porque tem horas que só eu sirvo,  Rodrigo está comigo e cuida de mim, segura o Biel para eu beber água, fazer xixi. Sim, são coisas banais, mas um baby dodói fica carente e requer atenção full time…

Na terça, Biel não aceitou nada de comida. Por volta das quatro da tarde aceitou seis colheres de uma papinha salgada que eu fiz, s-e-i-s colheres! Depois pediu para mamar, eu deixei e alguns minutos depois… tudo para fora novamente.

No dia seguinte, ele foi para creche. Meu maior medo era ele rejeitar as comidinhas, mas também fiquei pensando, que quando estou presente para ele é muito fácil rejeitar todo o resto porque afinal EU estou ali. Eu sou a mãe, a referência, o colo, o aconchego e o peito, né? Quando fui buscar ele na creche, a tia falou que ele ficou bem, não teve febre, comeu metade de todas as comidinhas, a única que ele tomou tudo foi o leite materno, mas disse que ele ficou chorandinho o tempo todo, que não brincou muito.

Em casa,  nossa rotina de sempre e tudo ok, até que essa noite, por volta de meia-noite e quarenta, estamos todos dormindo e escuto ele vomitando. Acordo no sobressalto, dou um pulo da cama e quando vejo Biel está dormindo e vomitando ao mesmo tempo. Meu pequeno numa poça de vômito… Já imaginaram o caos instaurado, né? A noite foi péssima. Dormi pouco e estou um zumbi. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos…

Enfim, trevas! Horrível passar por isso, sei que ainda vou passar por muitas coisas diferentes, que vão me assustar ou me deixar desesperada. Só depois de ser mãe é que você passa a dar valor para algumas coisas…. Mas isso é papo para um outro post. O que quero dizer para terminar o meu relato sobre a minha semana caótica é sobre a importância da amamentação. Biel passou boa parte desses dias só no leite materno. Acredito que o quadro do Biel poderia ter ficado ainda pior se não fosse isso. LM é alimento sim, claro. Mas não é só alimento físico, que sacia a fome e hidrata. É também aconchego, uma forma de amar e ser amado.

——————-

atualização: para completar descobri que eu e Biel estamos com sapinho! Minha obstetra querida já passou minha medicação, já tomei um remédio dose única. E o pediatra prescreveu uma pomadinha na boca por uma semana, que eu to aproveitando e passando no seio também. Pq aí quando ele for mamar, a pomada se espalha sem gerar muito estardalhaço rsss tenta passar pomada na boca de um bebê! #missãoimpossível hahaha

Share:

Retorno ao trabalho

Bebê | Criança By 8 de setembro de 2013 Tags: , 7 Comments

A semana que passou foi… diferente. Muitas sensações novas, queria ter registrado minhas impressões, mas mão deu. Simples assim. Domingo passado (1/9) Biel começou a apresentar sinais de que estava ficando doente. Já a noite o nariz entupido não deixou meu filhote dormir. Só consegui fazer ele dormir no meu colo, ou seja de manhã eu estava um zumbi e decidi que não mandaria ele para creche. Simplesmente não tinha condição. Liguei para a minha irmã sete da manhã e consegui que ela viesse correndo passar o dia com ele.

Fui fazer exame de retorno, depois segui para a minha estação de trabalho. Minha equipe de trabalho fofa tinha organizado um café da manhã para mim. Claro que eu chorei, até aquele momento eu não tinha tido muito tempo para processar as informações. O coração estava duplamente apertado, pela volta ao trabalho, pela separação do meu filho e pela apreensão de ter o meu filho doente pela primeira vez e eu estava longe.

Consegui agendar o pediatra para o final do dia. Chegando lá, ele pesou, tirou temperatura, auscultou o pulmão, olhou garganta, ouvido. Tudo Ok, tirando a febre que já tinha aparecido e o nariz bem entupido. Resfriado comum, carinho, colo, leite materno, soro fisiológico para limpar o nariz e anti-térmico quando a febre aparecesse.

As noites que se seguiram foram difíceis. Banho e anti-térmico para baixar a febre que graças não chegou a ficar alta. Biel acordando quatro/ cinco vezes por noite para mamar e porque simplesmente não conseguia respirar. Coloquei meu travesseiro no bercinho dele, ele praticamente dormiu sentado nesta última semana. Muito soro fisiológico para limpar o nariz, aquele treco de sugar meleca, um pouquinho de vicky na pontinha do nariz e (pasmem) uma cebola cortada ao meio na cabeceira do berço do Biel.

Não, não foi o pediatra que passou isso! heheheh Eu lembrei que na minha adolescência eu li um livro chamado “O poder das plantas” e lá falava que a cebola mata os ácaros, purifica o ar, ajuda a soltar a coriza, entre outras coisas. Pena que não lembrei disso logo de cara, só na terça, mas desde que passei a colocar a cebola ele dormiu melhor.

Os dias foram passando, rolou um mega revezamento de familiares para cuidar do Biel (irmã, pai, sogra, …) . Na quinta, ainda tinha febre de vez em quando e o nariz continuava bem entupido. Marquei nova consulta com o pediatra e pedi para minha sogra me encontrar lá com o Biel – para mim seria mais fácil ir direto do trabalho.

Cheguei lá me assustei, ele estava muito molinho, sem forças, sabe? até o choro estava fraco. Naquele dia, ele mamou comigo por volta de oito e pouco da manhã e ao longo do dia só tinha aceitado 150ml de forma espaçada. Isso é muito pouco. Muito! Ele emagreceu nesses dias … O pediatra examinou e viu que o quadro tinha evoluído para uma otite e por isso a febre não ia embora. Não teve jeito, Biel teve que entrar no antibiótico (ATB). Serão doze dias.

Vinte e quatro horas depois da ação do ATB Biel já estava mais animado… Enfim, só amanhã (9/9) é que vamos de fato começar a nova rotina. Ele vai para creche e eu para o trabalho. Depois volto para contar como foi e sem a preocupação de ver meu filhote doente.

ps. neste turbilhão todo, acabou que eu fiquei doente também
Share:

A produção de leite extra aumentou!!!

Amamentação, Bebê | Criança By 22 de agosto de 2013 Tags: , 3 Comments

Passando aqui rapidinho porque hoje a agenda está cheia! Como falei semana passada para mim é super importante o aleitamento exclusivo até os seis meses, entrei em alguns grupos de discussão sobre o tema, conversei com muitas amigas experientes no assunto, reuni um monte de dicas e dei tempo para o meu corpo e… voilà desde terça (20/8) a minha produção de leite extra dobrou!

Antes conseguia tirar 150ml por dia, já estou no terceiro dia consecutivo que estou conseguindo tirar 300ml a mais! #todascomemora #todaschorademoção

De tudo que pesquisei e resolvi tentar, o que mais tem me ajudado aumentar a produção de leite materno:
* continuar bebendo muito líquido,
* descansar (os dias que me cansei mais, foram os dias de pior produção),
* banho de água quente a noite demorado (compressa de água quente também funciona, mas eu tenho aproveitado o momento do banho para isso),
* ordenhar enquanto o Biel mama num peito (a logística é complicada, mas super compensa! sai muitos jatos de leite! Pesquisando descobri que 80% do leite é produzido enquanto o baby mama!)
* ordenhar antes da primeira mamada do dia com os seios ainda cheios! aí tiro fácil 200ml!

Já tenho um pouco mais de dois litros de leite materno estocado. Feliz é pouco!

Ah, Biel está super bem na adaptação da creche e por enquanto ainda não tomou nada em mamadeira. Como, por enquanto, ele fica lá pouco tempo por dia, eu tenho ido lá amamentar durante o dia. Semana que vem ele deve ficar mais tempo aí a minha ideia é que uma das “mamadas” seja oferecida pela tia da creche com a mamadeira e as outras seja comigo mesmo! Vamos ver como tudo acontecerá… Estou um misto de ansiedade e apreensão pelo próximo mês.

Share:

Aleitamento exclusivo versus creche

Amamentação, Bebê | Criança By 14 de agosto de 2013 Tags: , 20 Comments

Minha licença está acabando e antes de voltar a labuta diária, Biel vai começar na creche. Mais precisamente dia 19/8 começa a adaptação. Colocando a tristeza de lado (ou pelo menos tentando, né?) estou concentrando meus esforços em tirar leite para estocar para enviar para ele.

A verdade é que eu deveria ter começado mais cedo, mas marido tirou férias em julho, nossa programação foi intensa e passamos a última semana viajando. Esta semana a programação social e a resolução de pendências está alta por aqui, só estou ordenhando de manhã e de noite.

150mlLM

No domingo, primeiro dia consegui tirar 120ml logo de cara, completei os 150ml no dia seguinte ao acordar. Na segunda a noite consegui tirar 90ml e completei os 150ml na terça de manhã. Terça a noite ordenhei os dois seios depois do Biel mamar e só consegui tirar 20ml!!! Na segunda mamada da noite (às cinco da manhã de quarta – hoje) consegui tirar mais 70ml para juntar.

Ou seja, comecei domingo toda animada com a produção, mas ela veio caindo… Claro, que eu tenho que considerar que estou exigindo mais do meu corpo, né? Porque isso que estou tirando é extra, a livre demanda continua por essas bandas de cá.

Pelo o que andei pesquisando o cálculo é 25ml por quilo do baby. Se Biel seguir a média de engorda dos últimos meses, ele deve estar com 7,5kg, o que dá 175ml por mamada.

Mas, porém, contudo, todavia … confesso que está batendo um desespero. Quero muito conseguir completar os seis meses exclusivo de aleitamento materno e continuar com a amamentação depois desse período – mas claro, com introdução de alimentos. Minha ideia, mesmo depois dos seis meses, é enviar meu leite em menor quantidade para creche para ser oferecido ao longo do dia.

Ontem fui na creche conversar com a coordenadora pedagógica e com a nutricionista. Ambas concordaram em dar o meu leite como alimento exclusivo até os seis meses, foram super a favor, mas a nutricionista veio me preparar para caso não der certo sobre a possibilidade de introduzir alimentos na dieta dele antes dos seis meses. Não quero, sabe? quero ser capaz de produzir o leite para alimentar meu filho… Enfim, to triste com tudo isso… to confusa.

Entrei em grupo de apoio a amamentação no facebook, mas é tanta postagem, não consigo acompanhar e o meu toque por ler tudo está me deixando louca! Sei que existem algumas coisas que ajudam aumentar a produção de leite (homeopatia, alguns medicamentos, acupuntura). Pensei em recorrer a eles nesse inicio até o meu corpo se ajustar a minha nova demanda (a do Biel e a da ordenha), mas fico com medo do meu corpo se tornar dependente desses artifícios. São tantas dúvidas, tantos medos… ai ai.

Share:

Semana Mundial do Aleitamento Materno

Amamentação, Bebê | Criança, Mãe By 2 de agosto de 2013 Tags: , , 9 Comments
Leite materno exclusivo até os seis meses de vida

Semana mundial de aleitamento materno

Estamos na ‪#‎SMAM2013‬, a Semana Mundial de Aleitamento Materno e como eu acredito e MUITO nesta causa não poderia deixar passar em branco aqui no blog. E para comemorar, registrar, vou compartilhar com vocês a minha experiência de amamentação. 

Mais do que alimento, nesses quatro meses de vida descobri que amamentar é mais do que isso. Amamentar é conforto, é amor, aconchego. Por isso, sempre que Biel me procura estou disponível para ele, de corpo e alma.

Durante a gravidez eu tive dois grandes medos: cair numa cesárea e não conseguir amamentar. Cesárea porque com a realidade que temos hoje de obstetras no Brasil, eu tinha medo de ser enganada e receber um falso diagnóstico de cesárea ou ainda não ter dilatação, meu corpo travar, etc. E amamentar… sei lá vai que meu corpo não produz leite, vai que minha mente e meu emocional me travam, vai que eu não gosto da sensação, …

Biel nasceu e passou a primeira hora de vida mamando em meu seio esquerdo para ajudar a minha placenta a sair e daí não parou mais. Ele nasceu numa segunda e na quinta o meu leite desceu de fato, antes ele estava sendo alimentado pelo meu colostro.

Não vou dizer que foi fácil. Durante o nosso aprendizado (meu e dele) neste novo ofício, meu seio esquerdo ficou bem machucado e ficou assim por um mês. Não chegou a sangrar, mais ficou ferido e depois que a ferida cicatrizou passou mais um mês sensível. Para amamentar neste seio eu tinha que me concentrar, não conseguia conversar por exemplo. O direito ficou menos ferido e logo logo ficou bom para a guerra.

Neste tempo recorri ao Instituto Fernandes Figueira para acertar a pega e foi fundamental. Peguei sol alguns minutinhos por dia no seio (sol cicatriza). Na minha cozinha bate sol alguns minutinhos toda manhã, eu aproveitava para tomar café e pegar o solzinho. Quando não tinha sol, eu pegava o secador de cabelo e secava bem o seio depois das mamadas. Guardar o seio úmido ajuda a deixar a pele sensível. Ah, depois das mamadas eu também “espirrava” um pouco de leite e passava no mamilo e auréola, o leite materno (LM) tem propriedades cicatrizantes também. Outra coisa que fazia e que me ajudou muito foi ficar com os seios expostos em casa para “arejar”. Nos primeiros dois meses, eu não recebi visita de pessoas de fora da família (somente pais, irmãos e sogros), então passava muito tempo só com o Biel em casa ou só com o Rodrigo, o que facilitou o índia feelings.

Tentei usar aquela pomada lansinoh que comprei na viagem, mas comigo não adiantou muito. Tanto que usei algumas vezes e nunca mais toquei. Estou com vários tubos da pomada fechados aqui em casa. Durante esse tempo que passei com o seio machucado recebi diversas dicas, mas como não utilizei não vou compartilhar porque não sei se elas funcionam. Prefiro compartilhar só o que utilizei.

Meus planos para o aleitamento:
– Amamentar exclusivamente até os seis meses. Biel entra na creche com cinco meses, vou tirar leite e enviar para creche,
– Se possível, mesmo depois que introduzir a alimentação, quero continuar a livre demanda até um ano de idade,
– E se possível ir até ele completar um ano e meio e começar o desmame de forma natural.

Para terminar o post em homenagem a Semana Mundial do Aleitamento Materno, compartilho um texto que aponta os benefícios da amamentação para o baby e para mãe.

Benefícios do Aleitamento Materno (retirado do Portal da Saúde do Governo)
O leite materno é um alimento completo. Isso significa que, até os 6 meses, o bebê não precisa de nenhum outro alimento (chá, suco, água ou outro leite). Depois dos 6 meses, a amamentação deve ser complementada com outros alimentos. 

É bom que o bebê continue sendo amamentado até 2 anos ou mais. Quanto mais tempo o bebê mamar no peito, melhor para ele e para a mãe.

Benefícios para o bebê 
– O leite materno tem tudo o que o bebê precisa até os 6 meses, inclusive água, e é de mais fácil digestão do que qualquer outro leite, porque foi feito para ele.
– Funciona como uma verdadeira vacina, protegendo a criança de muitas doenças.
– Além disso, é limpo, está sempre pronto e quentinho.
– A amamentação favorece um contato mais íntimo entre a mãe e o bebê.
– Sugar o peito é um excelente exercício para o desenvolvimento da face da criança, ajuda a ter dentes bonitos, a desenvolver a fala e a ter uma boa respiração.

 Benefícios para a mãe
– Reduz o peso mais rapidamente após o parto.
– Ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia de anemia após o parto.
– Reduz o risco de diabetes.
– Reduz o risco de câncer de mama e de ovário.

Share:

aplicativos da maternidade

Bebê | Criança, Gestação By 1 de agosto de 2013 Tags: 14 Comments

Já recebi alguns e-mails, comentários pedindo dicas de aplicativos, por isso resolvi fazer um post reunindo os apps que usei  na gravidez, em trabalho de parto e que uso hoje em dia! Os aplicativos citados abaixo são em sua maioria para plataforma IOS, mas a maioria possui versão para o sistema android e os que não possuem, existem aplicativos similares, basta procurar! Ah, e quem tiver dicas de novos aplicativos ligados a maternidade e quiser compartilhar, deixe aí nos comentários (:

Babycenter / Minha gravidez hoje

babycenterEste aplicativo me acompanhou durante toda a gravidez! Adorava quando chegava mais um sábado para saber o que estava acontecendo com o Biel dentro da minha barriga. E era impressionante a capacidade que o aplicativo tinha de estar sincronizado com o que eu estava sentindo/ passando. Ex. sentia azia numa semana, na outra ele vinha dizendo, a partir de agora você pode começar a sentir azia. Pena que não tem  uma versão deste aplicativo para depois que o baby nasce! Confesso que me senti órfã! hehehe

Contraction Monitor

contraction_monitor

Este app usei durante o trabalho de parto! No início eu estava anotando tudo num bloco de notas do celular, mas quando a E.O Diana chegou e viu isso, me disse que tinha um aplicativo específico e salvou a minha vida e do maridón! hehehe Ele mede a duração, a frequência e a intensidade da contração. Claro, que depois que a Kira chegou parei de usar o app! hhehe Não tinha mais necessidade! Ele foi importante para ver a média de contrações num espaço de tempo, pois um TP ativo é caracterizado desta forma – X contrações em X tempo.

White Noise

white_noise

Taí uma das coisas mais engraçadas/ curiosas que eu nunca iria acreditar se não tivesse testado, comprovado e usado com frequência com meu filho: barulho de secador de cabelo acalma criança e faz dormir! Essa dica foi dada pela minha instrutora de yoga para gestantes e logo na primeira semana de vida do Biel pude comprovar que dá certo! Claro que tem dias e dias e dependendo da intensidade do “problema” só Jesus no coração para ajudar e acalmar a ferinha, mas ó, muitas vezes Biel estava brigando com o sono e eu liguei o secador milagrosamente ele apagou! Ah, não vale desligar o secador logo que o baby dorme! Eles demoram cerca de vinte minutos para entrar em sono profundo! E quando a coisa ta braba por aqui durante o dia (meu filho não curte muito dormir durante o dia, ele chegado numa farra) eu tenho que manter o secador ligado, tipo se eu desligo, ele acorda.

Por que o milagre acontece? Segundo a minha instrutora de yoga o barulho que o secador faz remete ao barulho que os babies escutavam dentro da nossa barriga, por isso o baby se acalma, relaxa e dorme!

O que isso tem a ver com o aplicativo? oras bolas, o app possui diversos sons, dentre eles o white noise, que imita o barulho de secador! E olha, vou dizer que esse aplicativo já me salvou diversas vezes! A noite, em casa, ao invés de ligar o secador ligo o app e deixo no berço do Biel. Uma outra vez, saí para almoçar com o marido e Biel estava querendo começar a ficar chatinho, chorando, brigando contra o sono, bastou eu ligar o app que ele dormiu e eu ganhei um vale almoço! heheh

Bebê conecta

bebeconecta

Este é o app que mais uso hoje em dia! Quem me recomendou foi a Manu (Carioca a milanesa). Ele te dá a possibilidade de controlar o sono, mamadas (peito/ mamadeira), fraldas (cocô e xixi), dados médicos – peso, altura, vacinas, marcos do baby, dá para colocar foto, etc. Ele monta gráficos com os dados cadastrados e por aí vai! Deve ter mais coisa, mas é basicamente para isso daí que eu uso!

No início, Biel demorou a ganhar peso, por isso eu fique #aloka de controlar as mamadas. Queria saber quanto tempo ele mamou por vez, qual foi o último peito (sim, é possível esquecer esse detalhe!), quanto foi o acumulado daquele dia e comparar com os outros dias.

Hoje em dia nem controlo com tanto afinco as mamadas, até porque Biel nos últimos meses estava ganhando cerca de um quilo por mês! Ta bom, né? Controlo apenas a mamada antes de dormir e as mamadas da noite – até para ter algo para fazer e não apagar dando o peito heheheh

Também foi bem bacana controlar as fraldas. Principalmente porque você esquece quanto tempo faz que trocou pela última vez. Sem contar que com a licença maternidade fiquei meio perdida no quesito tempo e espaço. Então, já me peguei não sabendo se Biel tinha feito cocô ontem ou anteontem, por exemplo.

E por último, controlo o sono. Principalmente a noite! Durante o dia não tenho o costume de controlar, só se ele estiver brigando muito contra o sono e eu quiser ter a certeza de que ele dormiu o suficiente para ficar numa boa. Mas a noite para mim é fundamental, principalmente para controlar que eu tenho que ir dormir no máximo duas horas dele!

E sempre que vamos ao pediatra incluo dados como peso, altura e polo cefálico e as vacinas que ele tomou. Assim vou mantendo tudo registradinho =D

ps. não ganho nada divulgando esses aplicativos, estou apenas compartilhando o que tem dado certo para mim e para o Biel

Share: